A falta de observação das normas pertinentes, bem como a má qualidade dos materiais utilizados na construção de edifícios, aliadas à eventual negligência dos construtores, podem ocasionar vícios e defeitos construtivos e, consequentemente, danos às edificações.

Nos sistemas prediais hidráulicos a situação não é diferente. Estima-se que os problemas com infiltrações, vazamentos, pressão insuficiente, deslocamento de revestimentos, ruídos e vibrações, retorno de odores e retorno de espuma, representem grande parte das patologias ocasionadas nesse tipo de instalações.

Para tratar desse assunto, o Blog da ConstruLiga separou uma lista com as principais patologias associadas aos sistemas prediais hidráulicos e soluções para evitar esses tipos de patologias. Confira!

Quais patologias são mais comuns?

Os sistemas de água quente são formados pelos seguintes componentes: tubulação de água fria para alimentação do sistema de água quente; aquecedores, que podem ser de passagem (ou instantâneos) ou de acumulação; dispositivos de segurança; tubulação de distribuição de água quente; peças de utilização (chuveiro, ducha, torneiras de pia, lavatório e tanque).

Entre as principais de patologias em instalações prediais de água quente estão:

 

Vazamentos em aquecedores de gás

image1

Os aquecedores à gás, do tipo “de passagem” têm se constituído em potenciais causadores de acidentes envolvendo intoxicações que frequentemente levam os seus usuários à óbito. Esse tipo de situação ocorre quando eles estão instalados em locais mal ventilados, ou por descuidos no manuseio dos aquecedores.

Nesse sentido, para evitar esses incidentes é importante que o aquecedor esteja instalado em lugar ventilado, devendo obrigatoriamente possuir chaminé de exaustão e passar por uma manutenção, no mínimo anual, para a regulagem dos queimadores.

 

Perda de temperatura nas instalações de água quente

 

Muitas vezes a água quente chega fria ao ponto de utilização. Quando isso acontece, deve ser verificada e corrigida a causa raiz. Isto pode ocorrer quando o reservatório térmico do aquecedor está muito distante do ponto de utilização e o sistema não possui recirculação. Também acontece em locais onde, em determinados dias do ano, a temperatura da água é muito baixa e usa-se aquecedor de passagem. Nesta segunda situação, o acréscimo de temperatura dada à água, pelo aquecedor, não é suficiente para atingir a temperatura desejada para a finalidade a que se destina.

Em ambas as situações, o ideal é utilizar aquecedor de acumulação (cada aparelho apresenta um cilindro vertical onde a água fica armazenada, e onde é aquecida pela chama, produzida em um tubo no centro do cilindro), dimensionado corretamente, de acordo com o volume a ser consumido, com sistema de recirculação.

 

Vazamentos em reservatórios térmicos

image3

Para o bom funcionamento do aquecedor solar, são necessários que o dimensionamento e a instalação do mesmo sejam feitos de forma correta. No entanto, quando isso não ocorre pode acontecer do reservatório estar vazando devido algum rompimento em alguma das paredes do material ou de seu corpo interno. A solução nesse caso é fechar imediatamente o registro de entrada de água fria do aquecedor e realizar a devida manutenção na parte que apresentar o vazamento, sanando assim a patologia.

 

Existe solução para evitar as patologias nos sistemas hidráulicos de água quente?

image4

De acordo com o Sinduscon-SP, “75% das patologias da construção são decorrentes de problemas relacionados com as instalações hidráulicas prediais”. Com certeza isso ocorre pela pouca importância que se dá ao projeto hidráulico do edifício.

Essas falhas podem ter origem na fase de projetos; na qualidade do material, nesse caso, o erro é do fabricante; na etapa de construção, que envolve falhas de mão de obra e (ou) fiscalização, ou, ainda, omissão do construtor; ou na etapa de uso, na qual as falhas poderão ser decorrentes da operação e manutenção das instalações.

Embora haja certo consenso que a escassez de profissionais capacitados para realizar inspeções em edificações seja um dos problemas que impactam na causa de patologias prediais, a maior parte das anomalias e falhas verificadas nas edificações é resultante da negligência de seus gestores em adotar programas eficientes de manutenção predial.

Nesse sentido, a inspeção predial de instalações hidráulicas (água quente e fria) é importante no sentido de identificar infiltrações e vazamentos em cada pavimento de um edifício, ou então, para verificar se reservatórios (inferior e superior) apresentam fissuras, ou corrosão em algum dos seus elementos.

Afinal, ao se identificar anomalias e falhas, a gerência do prédio deve tomar medidas de segurança para atenuar possíveis acidentes e riscos aos usuários, tais como: substituição de peças e dispositivos que estão apresentando problemas, bem como de componentes perto do fim de sua vida útil, e a realização de teste de estanqueidade e limpeza.

 

Gostou? Compartilhe esse conteúdo e acesse o Blog da ConstruLiga para ficar por dentro dos melhores artigos sobre a Construção Civil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here