Eu não me sinto muito à vontade para falar do assunto de hoje por que ele não é técnico e vai para outra área da ciência onde nós, da construção, somos meros palpiteiros. Daí meu desconforto. Mas deixar de falar é pior.

Como as fotos que anunciam o assunto são esclarecedoras por si, me poupam de comentários difíceis e me permitem tratar de coisas menos evidentes em toda esta situação.

Em nosso escritório, a patologia e a recuperação de estruturas são tratadas em um setor específico onde é frequente se ver trabalho planejado e executado para brilhar e que, de repente, é acometido por uma falha que incomoda, frustra ou compromete. Algumas vezes trata-se de uma fatalidade que caiu sobre um único item, mas na maioria dos casos, infelizmente, tratamos o assunto com um “check-list”.

Não vemos somente coisas feias. Hoje conseguimos notar na melhoria e avanço dos acabamentos e conforto dos aeroportos brasileiros, por exemplo, a vantagem de se substituir empreiteiras corruptas por construtoras de mercado. De substituir a gestão pública por privada. A correção veio por intermédio de ações alheias à engenharia, assim como também surgiram.

Somos uma sociedade adolescente e somos desajeitados com as nossas indefinições. Caminhamos de lado, avançamos pelo caminho mais longo, mas conseguimos nos manter perdendo poucas posições no cenário internacional. A Isto chamamos orgulhosamente de jeitinho brasileiro. E é esta uma forte razão dos erros que vemos nas nossas obras. Nosso jeitinho inclui a paixão pelo ‘precinho bom’ e a crença no ‘meu amigo’. Queremos o melhor dos dois mundos. E em terra onde quem pode manda e quem é esperto obedece, o problema aparece, mas nada acontece por que não houve má intenção. Pronto. Tudo na boa e na paz! Nosso consenso de qualidade também é assim, adolescente. Nós ainda resolvemos os problemas por tentativa e erro.

E porque acreditamos em milagres, 46 minutos e em prorrogação, a fachada da belíssima obra de arquitetura aí de cima precisa apenas de manutenção; não houve falha!

É assim!

Artigo anteriorAfinal o que é conforto térmico?
Próximo artigoFusões e aquisições (M&A)
Consultor de concreto na PETRONILHO & ENGENHEIROS ASSOCIADOS Petronilho tem uma vida inteira dedicada à tecnologia do concreto e à viabilidade de suas aplicações. Com uma equipe de engenheiros altamente especializados na disciplina, atua como consultor no mercado urbano de edificações, nas obras industriais e de infra-estrutura no Brasil, e dedica especial atenção aos projetos em concreto arquitetônico em diversos países. Foi um dos pioneiros no manejo de grandes volumes de concreto massa refrigerado no Brasil, com a construção de barragens e portos. Na última década tem se dedicado ao estudo, divulgação e emprego do concreto durável, cuja expectativa de vida saudável, sem patologia, chega aos 100 anos. O foco do trabalho é a viabilização financeira do empreendimento com o uso da inovação na construção. Consultor de tecnologia do concreto; consultor de engenharia, portos, aeroportos, grandes projetos de arquitetura, concreto gelado, concreto impermeável, concreto anti-radioativo, ressonância magnética, concreto sub-aquático, sistemas construtivos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here