desperdícios na construção

Um dos principais temas do lean construction é a redução/eliminação dos DESPERDÍCIOS nos Processos. E porque os desperdícios na Construção são tão importantes?

São eles que reduzem a qualidade de nossos produtos e serviços, reduzem a produtividade de nossos colaboradores, aumentam as ineficiências, os custos e os prazos de nossas Obras/Projetos.

No fim, a grande maioria das metodologias e ferramentas que foram e ainda estão sendo desenvolvidas, visam, no limite, a redução ou total eliminação dos DESPERDÍCIOS para que Colaboradores e Processos possam trazer os resultados que tanto esperamos.

E para que possamos entender sobre desperdícios, existem 9 Tipos que podemos encontrar em QUALQUER EMPRESA, QUALQUER PROCESSO. Vamos a eles:

 

SUPERPRODUÇÃO – fazer ANTES do planejado ou MAIS do que o planejado

Muitas vezes antecipamos atividades, antecipamos frentes de trabalho por falta de material, por problemas de qualidade, entre outros diversos motivos, mas o que não percebemos é que, quando fazemos ANTES ou MAIS do que o necessário, quebramos a cadeia de Suprimentos, pois estamos antecipando algo que nem sempre estamos totalmente preparados para fazer, aumentamos os ESTOQUES, que é um ativo caríssimo e que precisa ser bem administrado e, entre outras coisas, podemos aumentar outros tipos de DESPERDÍCIO, como ESPERA, MOVIMENTAÇÕES desnecessários, entre muitos outros.

 

ESPERA

Na Construção, este é um dos maiores DESPERDÍCIOS que inclusive podemos VER. Quantas vezes paramos ao lado de uma obra para gerenciar ou até mesmo observar o trabalho de uma frente de serviço e as pessoas simplesmente não estão fazendo nada?

E ai quando você pergunta porque não estão trabalhando elas dizem mil coisas diferentes como: estou esperando meu Encarregado pra saber tal coisa, estou esperando o material ou a ferramenta tal chegar, estou esperando pelo projeto, pois não tenho certeza se é assim pra fazer, etc…

Então, desculpas ou motivos distintos e diversos podem ser a causa raiz deste DESPERDÍCIOS valiosíssimo chamado ESPERA.

Faça de tudo para reduzi-lo ou mesmo elimina-lo e você terá resultados excelentes.

 

MOVIMENTAÇÃO (ineficiente ou desnecessária)

Quando falamos em MOVIMENTAÇÃO, estamos nos referindo aos Colaboradores, ou seja, todo e qualquer movimento que eles fazem, ineficiente ou desnecessariamente, saindo principalmente do padrão do Processo.

Você já passou por esta situação?

Chegar em uma obra e, assim que as pessoas o veem, elas começam a caminhar de um lado para o outro, seja para mostrar que estão fazendo algo, para levar materiais, ferramentas, ir de um ponto a outro, enfim, se movimentando o tempo inteiro?

Se sim, saiba que este pode ser um grande indício de que elas não estejam agregando valor, ou seja, que não estejam realmente trabalhando no que deveriam.

Por isso precisamos padronizar os processos, deste as tarefas mais macros até aquelas de rotina, de cada uma das atividades, de forma que possamos tanto acompanhar o que está sendo realizado, quanto avaliar a performance de tais atividades e processos.

 

ATRASOS ou VARIAÇÃO NOS PRAZOS

Este também e um DESPERDÍCIO bastante ocorrente na Construção. Atrasar por motivos não apontados ou mesmo desconhecidos, bem como ter elevadas variações nos processos que afetem os seus prazos, independente do motivo, é um DESPERDÍCIO e tanto para o seu Processo e também para o seu Projeto.

E as causas-raizes para este tipo de DESPERDÍCIO podem ser inúmeras, o que agrava o problema no seu dia a dia e torna este DESPERDÍCIO ainda mais caro.

Acompanhe de perto prazos bem como suas variações, principalmente se forem entre atividades de rotina ou atividades iguais durante um bom período de tempo. Caso as variações sejam altas, elas com certeza possuem uma causa-raiz e atrasarão o seu processo, podem atrasar inclusive o seu Projeto.

 

PROCESSOS DESNECESSÁRIOS

Agregar Valor, ou fazer a coisa certa, no momento certo, com o equipamento ou ferramenta adequado, etc., não é tão simples quanto parece quando nos referimos à variável TEMPO.

Podemos ter pessoas treinadas, capazes e eficientes, mas pelo simples fato de sermos pessoas, erramos, ou seja, cometemos falhas. E uma das mais frequentes é realizarmos atividades ou processos que não são necessários, ou seja, fazer algo improvisadamente, fora do padrão ou mesmo que não tem nada a ver com o que deveria ser feito.

PROCESSOS DESNECESSÁRIOS minam as atividades que agregam valor e geram outros desperdícios. Fiquem atentos!!!

 

DEFEITOS

Os DEFEITOS acontecem por diversos motivos: falta de padronização do processo, problemas com materiais, ferramentas e equipamentos, falta de treinamento, esquecimento, entre muitos outros.

A consequência de um DEFEITOS acaba sendo o famoso e tão temido RETRABALHO. Esse sim é realmente CARO e traz inúmeras consequências para uma obra, a depender do seu tamanho, custo e prazo.

Então, procure ter processos capazes e padronizados, colaboradores treinados, bons materiais, ferramentas e equipamentos de forma que você possam reduzir, sempre que possível, os defeitos na sua Obra. Eles são realmente um sério problema e devem ser combatidos a todo momento.

 

ÁREA

Você já passou por uma obra que possui diversos locais vazios, inutilizados e que poderiam ser melhor aproveitados, o tempo todo, independente da sua Fase Construtiva? É claro que sim.

O desperdício de ÁREA custa caro, afinal, se planejássemos melhor e se soubéssemos o quanto as metodologias “Estratégia de Operações” e “Estratégia de Produção & Logística” são importantes tanto para a Obra como um todo mas também para reduzir este desperdício, investiríamos mais tempo nas fases iniciais para não errarmos ao longo do projeto.

 

TRANSPORTE (mal realizado ou desnecessário)

Ao contrário do desperdício de MOVIMENTAÇÃO, que é ocasionado pelos colaboradores, o desperdício de TRANSPORTE é considerado quando estamos realizando uma tarefa ou atividades com algum tipo de equipamento, como empilhadeira, guincho, caminhão, etc.

Devido a este desperdício toda obra deveria investir, e muito, tanto tempo quanto esforço e dinheiro, para ter um Processo Logístico Eficiente e Eficaz.

TRANSPORTE mal realizados ou desnecessários também custam caro, na maioria das vezes não agregam valor e podem causar outros desperdícios já citados acima, bem como problemas como os ligados à Segurança do Trabalho, pois transportes desnecessários podem inclusive causar acidentes.

 

ESTOQUE (mal dimensionado ou desnecessário)

O desperdício de ESTOQUE está totalmente vinculado ao mal planejamento. Uma “Estratégia de Produção & Logística” mal desenvolvida e mal estruturada deixará brechas para que as pessoas acumulem estoques desnecessários ou mal dimensionados.

O grande problema não é apenas o ESTOQUE em si, mas também a sua obsolescência, afinal de contas estamos lidando com materiais e, em muitos casos, diversos deles podem, devido ao ESTOQUE, serem simplesmente jogados no lixo.

Estoque é ativo e ativo custa caro. Saber fazer um bom “Dimensionamento de Estoques” bem como utilizar técnicas como KANBAN, ROTAS E ROTINAS DE ABASTECIMENTO (KAMISHIBAI), utilizar equipamentos e meios adequados, bem como o bom treinamento dos colaboradores e um excelente 5S, são cruciais para ser reduzir ao máximo este tipo de desperdício.

E MAIS UM…

E por último, eu gostaria de acrescentar aqui, por minha conta e risco, mais um 10o Tipo de Desperdício, que chamo de “NEGLIGÊNCIA AO CONHECIMENTO”, ou seja, não consideramos o que as pessoas SABEM, o que trazem em sua bagagem de vida e profissional, na minha opinião pessoal, muitas vezes pode se transformar em um enorme desperdício.

Por isso, é importante que, ao avaliarmos os DESPERDÍCIOS nos Processos, levarmos também em consideração o que as pessoas possuem de melhor, afinal de contas, são elas as verdadeiras responsáveis pelo sucesso de uma Obra.

Fico por aqui e espero que tenham gostado de mais este Artigo. Caso você tenha alguma dúvida, sugestão ou comentário entre em contato conosco no email abaixo. Será um enorme prazer conhece-lo e, quem sabe, podermos compartilhar conhecimentos. 

 

Um forte abraço,

Jevandro Barros

Diretor – Grupo IM & IOpEx

Mentoria, Consultoria & Treinamentos

www.iopexbrasil.org

jbarros@iopexbrasil.org

Artigo anteriorComo analisar a viabilidade de novas tecnologias na construção?
Próximo artigoUsando as fibras para aumentar a resistência do concreto
Diretor Geral e proprietário do IOpEx Brasil – Mentoria, Consultoria e Treinamentos Engenheiro Mecânico - Universidade Federal de São João del Rey - MG Mestre em Lean Construction - Karlsruhe Institute of Technology da Alemanha MBA – Gestão e Sist. de Produção Ind. Automotiva - Universidade Federal do Rio de Janeiro Especialista em Operational Excellence - Institut fuer Innovation und Management GmbH- Alemanha Lean Construction Expert - The Associated General Contractors of America – USA Membro e Parceiro - Lean Construction Institute - USA Instrutor do Lean Expert Program - Lean Coaching - Alemanha Autor do livro – Lean Construction e Excelência Operacional – Sistema de Produção para Construção Projetos Lean e Excelência Operacional realizados em mais de 32 países envolvendo Américas, Europa e Asia Expertise em Novos Negócios, Construção Enxuta, Planejamento Estratégico, Gestão Empresarial, Serviços e Varejo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here