Eletricista? 127 ou 220? É verdade que o 127 gasta menos que o 220? Chuveiro instalado no 220 gasta menos?

São perguntas frequentes ouvidas por nós eletricistas.Será que tem explicação? Claro que sim.

Vamos começar falando da Potência Elétrica.
 A potência de uma corrente, ou o trabalho que ela realiza por segundo, depende da intensidade e da tensão. A potência é a base de todos os funcionamentos em geral, voltados para a energia.

Podemos provar isso com a formula 
P= Ux I: 
 
Um chuveiro de potência 5400 para uma rede 110:
5400= 110x I
110I=5400
I= 49,0909 A
 
e
 
Um chuveiro de potência 5400 para uma rede 220:
5400= 220x I
220I=5400
I= 24,5454 A
 
Então galerinha notamos que a potência do chuveiro será sempre a mesma, e que só mudará a corrente. Mas, uma noticia muito boa é que vamos economizar no cabeamento, nos disjuntores desse nosso chuveiro, gerando uma economia nos materiais da instalação.

envie sua dúvida, entre em contato: msp.sabrina@gmail.com

Maria Sabrina Pereira- Engenheira Eletricista 

79 COMENTÁRIOS

  1. Olá Sabrina, bom dia!
    o resultado esta em termo técnico, vc por favor pode informar se a instalação elétrica 127 ou 220v em uma residência qual ecomiza mais?

      • Errado, quanto maior a corrente, dada em amperes que é sua unidade de medida maior o consumo. Sem contar que o dimensionamento do conjunto elétrica ou seja bitola do cabo diâmetro do cabo disjuntores e tudo mais será maior.

        • Consumo é dado em Watt (trabalho). Vendo o triângulo de potência (na própria materia) a potência é uma razão ou proporção entre a tensão de trabalho ou a carga (impedancia). Se uma carga é a mesma para 127V for igual ao 220V, a corrente da tensao 220V sera maior mas se a potência for igual para tensões 127V é 220V a corrente de trabalho sera maior na rede 127V porém a relação tensão e corrente será a mesma. Com isso o consumo serão os mesmos.

          • Errado, quanto mais alta a tensão, menor a resistência dos cabos à sua passagem. O triângulo das potências leva em conta um circuito perfeito onde não há perdas e nem atenuações, mas no mundo real os cabos oferecem mais resistência quanto menor for a tensão.
            Uma demonstração prática disso são as linhas de transmissão, onde a tensão é elevada a milhares de volts para que a energia chegue a maiores distâncias com menor perda.
            No caso do chuveiro em 127 ou 220 a diferença de consumo é irrisória e dizemos que é igual, mas não é.

        • na realidade o 127 volt vai gastar um pouco mais, pelo fato da rede eletrica trabralhar um uma amperagem mais alta causando assim um aquecimento maior, e um desgaste maior.

        • O gasto depende do trabalho realizado q é diretamente proporcional à potência. Logo quando usamos 220 a corrente fica menor, mas como P=V.I , a potência será a mesma independente de usar 110 ou 220. Só vai diminuir no cabeamento uma vez q a corrente será menor e usará um fio de área menor.

      • Depende, tratando-se de consumo de energia elétrica, em um sistema bem dimensionado ambos gastaram a mesma quantidade de Kwh. O que acontece na maioria das vezes é a ligação de um chuveiro de 5500w em 127v com bitola de cabo 6mm ou 4mm e por um distancia de 15 ~ 25 metros. Nesta situação haverá maior consumo devido a extrema dissipação de energia em forma de calor, devido ao superaquecimento dos condutores!

        • Ótima resposta, sou eletricista desde que nasci , sempre recomendo aos meus clientes usar o 220 v nos chuveiros e torneiras elétricas e em equipamento que tenha opção bivolt por esse motivo, o mal dimensionamento da fiação para equipamentos específicos.

        • Efeito Joule
          O aquecimento no fio pode ser medido pela lei de joule, que é matematicamente expressa por:

          Q=i2*R*t

          Esta relação é valida desde que a intensidade da corrente seja constante durante o intervalo de tempo de ocorrência.

      • na pratica isso nao seria correto de se afirmar. temos perdas nos fios, mesmo q bem calculado a bitola ainda se tem uma alta impedancia gerando calor entre outros. numa intalacao 220v isso acaba sendo atenuado devido a baixa corrente nos cabos. ou seja: 220 v se perde menos naos fios se o aparelho consumir muito. tipo chuveiro, arcondicionado, etc. se for de baixa potencia nao muda muito.

    • A instalação em 220v é mais econômica, tanto nos materiais a serem usados pois a bitola do fio (diâmetro ) será menor e os disjuntores também de menor valor, e também a conta didaticamente falando é como se você deixasse a torneira aberta até a metade (220v) e totalmente aberta (110v), para uma maior economia procure sempre usar 220v em tudo o 110v no Brasil é engodo usado para justificar a construção de usinas hidroelétricas.

    • Olá, sempre que a tensão for maior, menor será a corrente dos equipamentos, sendo assim no seu caso, 220 economizaria gasto com energia elétrica e com equipamentos elétricos da rede.

  2. a potência é a mesma tanto no 127V quanto no 220V, por que você gasta mais? ou onde você gasta mais? Bom em sistemas 127V você vai gastar mais com material, por exemplo fiação mais grossa e disjuntores de corrente maior. Agora a conta de luz será a mesma pois as potência dos aparelhos não muda tanto para 127V quanto para 220V.

    • Muito bom, se temos o equipamento com 5.400 watt/h para ambas correntes. Só que para 110 temos 1 condutor de 49 A e em 220 são 2 condutores de 24,5 A, que somados entregam a energia ao equipamento. ??? Onde está a economia? Na compra de material de instalação, de um ou de outro devidamente dimensionado. Mas no consumo Watts/h não vejo benefícios.

      • Esta errado.. em 110 são 2 condutores… A fase e o neutro, ambos de 49… Alias não é 110 e sim 127 pois unindo 2 fases 127 tem-se 220… Isso se explica por diferença no faseamento entre os angulos( nao me cabe dar essa explicação tecnica, pois é complexa)

    • Correto, se desejar reduzir o consumo de energia (w/h) para sua instalação 220 ou 127v, reduza a potência de consumo, por exemplo seu chuveiro 5500w pode ser trocado por um outro de 4600w.
      P=E.I o consumo (watts) é medido pela potência real consumida, logo elevar a tensão diminui a corrente, se elevar a corrente não muda a potência de consumo!

  3. A perda por resistência no fio é maior em127v porque a bitola precisa ter o dobro do tamanho em relação a mesma utilizada em 220v para possuir a mesma capacidade indutiva e mesma resistência proporcional ou simétrica. Assim por desperdício sempre o fio em 127v acaba “esquentando” mais e perdendo economia, se opondo a passagem da corrente por nunca possuir o dobro da bitola. 😉

  4. Curiosidade:
    Na teoria uma corrente maior (no caso a de uma linha de 110 volts) tem uma maior perda (por dissipação, ou seja transformação de energia elétrica em energia térmica nos fios e disjuntores), logo teria um maior consumo, mas na prática essa perda é imperceptível. Essa perda por dissipação só é relevante na rede elétrica das linhas de transmissão. Por isso elas funcionam em alta tensão, pois além de diminuir a perda por dissipação também economiza em cabeamento, transformadores e etc.

  5. Deixou a desejar na explicação. Se a corrente gasta na voltagem de 110 volts é maior que na de 220 volts, porquê a conta de luz não altera seu valor? A resposta é a seguinte: as companhias cobram por potência x hora, logo o que vale é o consumo e não a resistência a passagem da corrente. A resistência a passagem da corrente é diretamente proporcional ao comprimento e inversamente ao diâmetro do condutor. Logo o trabalho gerado por uma fonte de 220v necessitará de um diâmetro menor de um condutor para gerar uma carga de uma determinada corrente, desde que não se possa diminuir o comprimento do circuito.

  6. Caro Sr. Ou Sra. Responsável pelo post, é um post interessantíssimo e de grande utilidade para nós eletricistas, porém não foi levado em consideração que a nossa tensão menor, embora nos referimos a ela por 110 V, é na verdade 127 V interfirindo assim no cálculo mencionado e quanto aos disjuntores, não economizaremos tanto, visto que teremos que usar dois ou um duplo, agora nos cabos realmente heverá economia, pois, poderemos usar cabos com melhor dimensionamento e mais finos, consequentemente mais baratos. Adailton Duarte.

  7. Concordo com o cálculo. A economia só se dá nos materiais. A tensão 220 não vai mudar a potência do chuveiro para menos de 5400w, portanto vai continuar gastando 5400w!

  8. Olá pessoal, tudo que é dito tem que ter embasamento técnico.
    Vou afirmar que não importa se a tensão é 220v, ou 127v , uma vez que estamos discutindo o consumo. O valor de sua fatura não se altera em função da tensão e sim da Potencia. Comprovemos:
    A concessionária cobra por KW\h, o que é isso?
    KW\h = Potencia x o tempo utilizado: 1000

    Ex: 5400 x 1h: 1000 = 54 KW/h

    Notem bem!!!! A tensão não entrou no cálculo. Perceberam?
    Conclusão: A tensão não tem nada a ver com o consumo.

  9. A medição do consumo de energia é feita pela unidade W/h (watt/hora) ou KW/h (quilowatt/hora), assim, a medição se dá pela potência consumida ao longo do tempo, não importa a voltagem. 110/127 V “puxa” o dobro da corrente, mas a tensão é a metade, ou seja, a potência é a mesma.

    Agora, se o dimensionamento não for adequado, o sistema 110 tende a aquecer a fiação (pela corrente maior) que significa perda de energia, aí sim, você tem um consumo maior e consequente aumento na conta.

  10. Em 127 volts a perda é maior, leve em conta a corrosão dos contatos, emendas, ok? Chama-se a isso “ponto quente”. Qualquer ponto quente em 127 tem mais perda que em 220 por causa da amperagem.

  11. Aqueles que dizem que 110 ou 220 gasta a mesma coisa ou não, mande por vídeo, um teste com um medidor de energia elétrica de 110 e 220, pasta provar se preferência em vídeo com um medidor e de energia em algumas horas usando o chuveiro em 110 ou220.

  12. rsrsrsrsr, Todos tem a razão em um ponto , e se na casa tem um (GATO)kkkkkk, aí a economia seria mais de 80% a mais, sobre todos estes comentários, feito sobre esta polémica….
    Desculpem estou colocando um gêlinho no assunto…

  13. Caso a bitola usada seja a mesma em 127 v ou 220 v, pode haver uma pequeníssima economia de energia em 220 v por dissipação perda em calor. Depende da qualidade do cobre empregada no fio, se for de prata a perda é menor só que ninguém utiliza por causa do preço, só em instrumentos de pesquisa.

  14. Vale lembrar que a diferença 110 ou 220 volts existe unicamente por causa das usinas geradoras de energia, de diferentes países, que se instalaram no Brasil. E também vale lembrar que energia “mais barata” é tão sómente aquela comprada em alta tensão, isto é, a energia comprada pelas indústrias.

  15. O consumo teórico é o mesmo, pois a potência é a mesma.
    Mas temos que atentar que a queda de tensão nos fios será maior em 127V do que em 220V.
    Nesse caso, haverá dissipação de calor (energia) nos fios.
    Na prática. considerando que dificilmente usuários de 127V colocarão fios com folga (mais grossos ainda).
    Em 220V, fios relativamente baratos, já dão conta e a queda de tensão tenderá a ser menor.

  16. O QUE EU ENTENDI DE TODAS AS OPINIÕES E QUE ECONOMIZAMOS UMA VEZ QUANDO EXECUTAMOS TODO CIRCUITO ELÉTRICO DA NOSSA CASA,DEPOIS O QUE MANDA E O CONSUMO kW/h AO FINA DO MÊS, E ISSO OU AGUEM DISCORDA.

  17. Angelo, é isso, maior consumo, paga mais. Mas a discussão é técnica, se há mais dissipação (ou perda de energia) em instalação 127V ou 220V… se colocarmos bitolas de fios proporcionais à corrente, tanto faz, é igual. A única ressalva que faço, é que fica muito caro colocar bitolas corretas em 127V. Em 220 V bitolas pequenas já dão conta, podendo até colocarmos fios mais grossos em prejudicar muito o orçamento. Portanto, o resultado final, sempre será melhor em 220V que em 127V, com um custo menor.

  18. Achei a temática muito legal e relevante, porém, nós, profisssionais desta área, deveriamos ser menos medíocres e levianos, e tratar o assunto com mais profissionalismo.
    A primeira preocupação em uma instalação elétrica deve ser sempre a segurança das instalações. A segunda deve ser a eficiência energetica considerando a qualidade total. A terceira deve ser a economia e esta jamais ocorrerá se as anteriores nao forem seguidas.
    Portanto, a tensão elétrica do fornecimento devera ser escolhida de acordo com o perfil de consumo de cada unidade consumidora.
    Vale ressaltar que, ao se tratar de economia, devem ser observadas estritamente a Norma Tecnica e as instalações serem executadas por profissionais devidamente capacitados e habilitados.
    Fujam dos “predricistas” e dos “Zé Faíscas”!
    Antes de contratar um profissional, procute saber qual a formação dele, seu registro no Crea, e visite pelo menos 5 obras que ele tenha executado integralmente para ver como poderá ficar suas instalações, contrate-o e registre.
    Assim será garantida a plena economia, que é percebida nos longos anos de utilização das instalações e a baixa incidência de manutenções corretivas.
    Boa sorte!

    • Gostei dos “predricistas” e dos “Zé Faíscas” além daqueles, “Dexá comuigo”, “Eu manjo”, “Pode dexá qui guenta”, mas interessante mesmo são os comentários dos especialistas, “Nossinhora” o Watt deve estar dando cambalhotas no túmulo!!!

    • Márcio Souto. Parabéns pelo seu comentário. O UNICO que foi realmente técnico e lúcido.
      Estou impressionado com as barbaridades escritas neste “post”, supondo que todos são, ou deveriam ser, da área elétrica.
      Concluo que, o ensino de cursos técnicos no nosso país precisa melhorar muito.

  19. Temos aqui explicação de Física e de Matemática, a Tensões (voltagens) maiores são bem melhores de se trabalhar em torno de instalações em relação as mais baixas, mas o cálculo da tarifação de energia elétrica é em cima da Potência Elétrica ativa/real em Watts, normalmente em quilowatts, determinada pela ANEEL, antigamente era pelo DNAEE, por isso que em indústrias é normal termos sistemas trifásicos de distribuição em 440, 460 e até mesmo 480 Vca, em certos prédios, edifícios, supermercados, shopping centers distribuição trifásica em 380/220 Vca e em outros 220/127 Vca, notamos que no caso de motores elétricos por exemplo temos ligação dupla ou até mesmo tripla, 220/380/440/760 Vca com doze terminais ou 220/380, 380/660, 440/760 Vca com seis terminais, mas a Potência Elétrica não se altera, com isso temos uma economia maior e até mesmo melhor se instalarmos em 480/460/440 Vca do que em 380 ou 220 Vca, utilizando uma bitola (secção transversal) mais fina em relação a uma Tensão (voltagem) mais baixa, tendo uma queda de Tensão bem mais baixa, Intensidade de Corrente Elétrica (amperagem) mais baixa, mas o consumo em Watts e/ou quilowatts não se altera, lógico que estamos falando de motores, que pode ser aplicado dispositivos de partida limitando corrente,tensão, potência, velocidade, mas aplicação dessa analogia pode ser aplicada também a equipamentos que aquecem e/ou refrigeram e climatizam.

  20. Estou instalando um fogão cooktop de 5 bocas q é 110 V e um forno de embutir a gás que é 220 V. Minha casa tudo é 110 V.
    O forno só tem 220 V. Me foi sugerido colocar um trafo de 110V para 220V. ao inves de fazer uma nova fiação de 220V. Minhas perguntas são:
    – Estarei gastando mais usando o trafo?
    – Pq os fabricantes só fazem os fornos a gás em 220V?

  21. Em 220v utiliza-se duas fases e um neutro, portanto três condutores e um disjuntor bifásico, em 110v uma fase e um neutro, portanto disjuntor monofásico. Como em 110v a corrente é dobrada, aumenta a bitola dos fios, logo ambos tem vantagens e desvantagens, o importante é que equipamentos em 220v a vida útil dos aparelhos geralmente são mais longas devido à corrente mais baixa os contatos não derretem tão fácil como por exemplo chuveiro e torneira elétrica. Ar condicionado também tem vantagem em 220v, pois na partida do compressor a corrente é menor.

  22. Errado, pois, como não existe sistema energético nenhum no universo SEM perdas (eficiência 100%), em ambos há perdas por resistividade/dissipação, e ocorre que os sistemas de 127V estão mais suscetíveis às perdas por transmissão do que nos 220V. Na prática, uma casa alimentada por 220V tende a ser ligeiramente mais econômica que uma alimentada em 127V (especialmente no longo prazo, quando ocorre envelhecimento da fiação e conectores internos).

  23. Acredito que, a corrente é dividida pela quantidade de fases, porém temos mais autonomia em rede 220 volts, podendo utilizar maior quantidade de aparelhos com a mesma corrente do disjuntor de proteção.

  24. Bom sabemos que as empresas cobram por kW/h consumido e o que foi explicado com o cálculo foi que com maior tensão menor é a corrente. Como a potência não muda a conta de energia também não mudará. O que eu vejo é que para uma melhor otimização de um projeto para construção das instalações elétricas, se utilizar 220v o cliente terá uma considerável economia como cabos e disjuntores com relação ao uso de 127v.

  25. Eu li varias respostas. Pra mim a melhor resposta foi: A matéria não explica nada. kkkk
    Outras explicam muito bem que independente da tensão se a potencia é a mesma o consumo é o mesmo, se a instalação foi bem feita.
    E outras respostas dizem que instalações 220V são mais baratas.
    Até ai tudo bem.
    Mas uma resposta direta e simples para qual instalação gasta mais na conta de luz seria:
    ———–A instalação 127V gasta mais.————
    Explicando. Alguém já viu uma instalação 127V com pares de cabos de 10mm2 independentes para chuveiro, micro ondas , lavadora de louça, e lavadora wap e ferro de passar saindo do medidor no poste e indo até o local de uso? Acho que não.
    Então supondo uma instalação 127V com 2 pares de fios independentes um para o chuveiro e outro para a wap, (lembrando que o comum são chuveiros de 6500W) ao usar a wap por 40min e ao puxar a tomada percebesse que a tomada esta quente, e um dos dois fios do chuveiro também esta quente.
    Isso combina com varias respostas ditas aqui, que dizem que se o fio aquece ele consome energia.
    Simplificando: se o chuveiro aquece a agua ele gasta energia e pagamos por isso, mas tudo bem é o que esperamos de um chuveiro, agora se o fio aquece e pagamos por isso, é um gasto desnecessário.
    Lembrando que esse gasto excessivo não ocorre em aparelhos de baixa potencia tipo televisão ou carregador de celular. Ai tanto faz 127V ou 220V.
    Resumindo,
    ———–A instalação 127V gasta mais.————

  26. Equipamentos de maior potência use 220v e de menor potência 110v.
    Economia é energia solar!! Saindo o consórcio do carro vou continuar com o velhinho e instalar placas solares e gerar 800kw mêscom custo de 23 mil e economizar $600 mês. Sistema dura 20 25 anos o investimento vc paga em 3.5 anos!

  27. 110 v precisa de uma corrente em amperes mais elevada q a rede 220 ocasionando um consumo maior, e no caso das redes 380 as trifásicas o consumo é ainda menor e é por este motivo que equipamentos de grande porte q funcionam a energia elétrica são fabricados neste padrão, equipamentos industriais na maioria.

  28. Amigos Profissionais Eletrecistas..Tantas resposta de qual Voltagem gasta mais ou q gasta menos que so aprendi uma coisa nessa conversa, revisar alguns calculos Matematicos.
    Estava lendo todos para saber se fis a coisa certa em trocar minha rede de 127 v para 220 v
    Acontece que so mudei um chuveiro e um ar condicionado para 220 v e o resto continua ainda 127 v.
    Mais a Minha conta de Luz veio com uma reduçao bem considerada em comparaçao a do ems passado e a do mes do ano passado…
    Entao houve sim uma economia de Energia nessa transformaçao para 220 v
    Na pratica deu uma diferença e com tudo igual
    quantidades de pessoas, e mes comparando o do ano passado.

  29. Aproveitando os profissionais aqui quero uma resposta para uma duvida..
    Tenho uma tomada dupla na cozinha uma saida 127 v..uma para geladeira e outra para o microoondas.
    So q meu microoondas deu pau e comprei um de 220 v
    Passei no mesmo condutor os 2 fios de 2,5 mm da rede 220 v e gostaria de saber se possso deixar somente 3 fios passado…os 2 da rede 220 v e deixar somente o neutro da rede 127 v e Jampear com o fio fase do 220 v
    Gostaria de saber se esta correto.
    se estiver me de um alo que vou ficar agradecido e prooto para testar aqui ainda hj.
    Outra duvida é podera ficar o neutro ligado no mesmo dijuntor 127 v
    e o faze do 220 v ligado em outro dijuntor..
    xiii…sera
    Obrigado
    Roberto de Ribeirao Preto SP

  30. Mesmo se perfeitamente dimensionado o sistema, tem-se menor consumo com 220V pois apesar da fiação do circuito poder ter bitola equivalente para possuir o mesmo consumo, tem se a fiação entre o quadro e o quadro de energia e na conta dessa fiação, foi feito o dimensionamento com outros circuitos, logo estatisticamente falando a carga do chuveiro não é responsavel por 100% desse dimencionamento e na maioria do tempo, se reduz o consumo pelo menos nesse trecho do circuito(não se reduzirá se todos os circuitos estivessem em uso máximo, o que estatisticamente não ocorre….)
    Sim… A explicação é bem complexa e talvez envolveria colocar alguns exemplos na ponta do lapis para poder ser entendida, mas é realidade….
    Além de que se for gasto a mesma quantia na fiação, 220v gastará menos energia e geralmente é baseando-se nisto que se fala que 220 é mais economico, só mostrei que mesmo sem isso, já seria mais economico

  31. Bom dia amigo !!! Meu nome é João e paguei uma cadeira de eletricidade. Me desculpe mais tá errado a conta vc colocou o sinal de igualdade (=) ao invés do divisor (÷) e não tá batendo o resultado. 5,400 (potência) ÷ 110(corrente) só esse detalhe. Fuiiii….

  32. Correto, se desejar reduzir o consumo de energia (w/h) para sua instalação 220 ou 127v, reduza a potência de consumo, por exemplo seu chuveiro 5500w pode ser trocado por um outro de 4600w.
    P=E.I o consumo (watts) é medido pela potência real consumida, logo elevar a tensão diminui a corrente, se elevar a corrente não muda a potência de consumo!

  33. Pessoal, com todo o respeito a todo mundo que já opinou, gostaria de dar a minha opinião, no intuito de contribuir e aproveitando o que já foi colocado aqui.

    Presumindo-se duas instalações (uma em 127V, outra em 220V) corretamente dimensionadas e executadas para um mesmo equipamento:

    1) O consumo (no aparelho) é o mesmo. Mas é bom lembrar que o consumo depende também da perda de energia por dissipação térmica (Efeito Joule). Essa dissipação também influencia a vida útil dos condutores, já que o revestimento (com o tempo) resseca devido ao calor.

    2) Em 220V, a corrente é menor. Logo, economiza-se em material (bitola dos fios menores, disjuntores de menor capacidade, estrutura de sustentação etc).

    3) Em 220V, o efeito Joule é menor. Esse efeito é proporcional ao quadrado da corrente e à resistência do fio. Ora, a resistência é inversamente proporcional à área (bitola do fio). Em 220V, a corrente é menor, mas a área também é menor. Como a corrente está elevada ao quadrado, a redução da corrente predomina sobre a redução da área.

    4) Como em 220V o efeito Joule é menor, espera-se que a vida útil dos condutores seja maior.

    Pelo exposto, sou de opinião de que a instalação em 220V é melhor. Abraços a todos os colegas!

  34. Muito bom esse POST.
    Uma dúvida.
    Numa instalação de chuveiro em 127v sem aterramento, posso ligar o cabo terra do chuveiro ao neutro da rede? Visto que a companhia de energia exige que o neutro seja aterrado.

  35. Depende de onde for feita a ligação …

    Pode acontecer, numa instalação sem aterramento algum, de alguém fazer o “jumpeamento” nas tomadas, ligando os terminais de neutro e terra como um “artifício”, justamente para evitar ter que fazer o aterramento. A prática é contrária à segurança. Se o neutro da tomada for interrompido por qualquer motivo (quebra, desconexão etc) e o equipamento for ligado, a carcaça do equipamento vai ficar energizada (no caso) em 127V. Como a impedância do chuveiro é pequena em relação à do corpo humano, um choque pode ser fatal por causa da intensidade da corrente. Pior: como o equipamento não vai funcionar, o usuário tende a pensar que não há risco algum de choque elétrico e negligenciar a sua própria segurança (estar no box descalço ou com o corpo molhado, por exemplo).

    No seu caso, pelo que entendi, o neutro que chega ao quadro de disjuntores está aterrado (em tese), ou seja, SE a exigência da concessionária foi cumprida, no seu quadro de disjuntores chega um condutor PEN (Proteção E Neutro). A norma permite que um único condutor cumpra as duas funções até chegar ao quadro de disjuntores, mas na hora de distribuir os fios nos circuitos, terra e neutro têm que seguir separadamente. Em resumo: se você fizer a ligação na tomada, estaria errado porque o aterramento do chuveiro dependeria da integridade do neutro da sua instalação elétrica. Porém, se você fizer a ligação no quadro de disjuntores (ou seja, levando o terra do chuveiro até lá e ligando no PEN), estaria certo, porque o seu aterramento dependeria apenas da integridade do PEN, como a norma admite. Claro, tudo depende de ser verdade que o condutor que chegua no seu quadro de disjuntores seja DE FATO um condutor PEN, e não apenas um neutro.

    Qual a lógica disso? Bom, a idéia básica é evitar ao máximo que o aterramento fique dependente (repito: dependente) da integridade física do neutro. Na verdade, seria até aconselhável que neutro e terra fossem separados o quanto antes. Por exemplo, desde a malha de aterramento e chegassem separadamente ao quadro de disjuntores. Isso seria ainda mais seguro que usar um PEN. Mas, por uma questão de economia, a norma permite o uso do PEN até chegar ao quadro de disjuntores. Em outras palavras: usar um único condutor para as duas funções é permitido ATÉ o quadro de disjuntores (PEN). Depois disso, não.

    Seção “NÃO FAÇAM ISSO EM CASA”: Outras práticas piores ainda (essas podem até ser chamadas de “criminosas”) são simular a existência de um aterramento (chumbar o fio terra em algum ponto da alvenaria, por exemplo), ligar o terra à armadura de concreto armado ou ligar o terra à malha do SPDA. Não se deve fazer isso em hipótese alguma.
    Simular o aterramento, além de ser ilegal, cria uma falsa sensação de segurança.
    Ligar o terra à armadura da estrutura de concreto armado vai provocar sua corrosão e reduzir sua vida útil, colocando em risco a integridade da edificação. A armadura vai se transformar numa pilha e se corroer, aumentar de volume, estourar o concreto e pode chegar ao ponto de a recuperação da estrutura ser economicamente inviável, apesar de tecnicamente possível.
    Ligar o terra à malha do SPDA cria uma via de acesso para qualquer descarga atmosférica (raio) chegar à carcaça do equipamento em uso, com conseqüências tão imprevisíveis quanto mortais.

    Espero ter ajudado. Abraços a todos os colegas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here